[ editar artigo]

Corpo e Mente na Medicina Tradicional Chinesa

Corpo e Mente na Medicina Tradicional Chinesa

Como terapeuta de Medicina Tradicional Chinesa (MTC), gostaria de compartilhar um aprendizado importante que tive enquanto estudante eterno dessa arte, e que pude por em prática em meus pacientes. A busca do equilíbrio Corpo/Mente e sua influência nos tratamentos.

No meu dia a dia tenho contato com diversos tipos de pacientes, com as mais diversas necessidades, como tenho um trabalho forte em Tui-Ná (massagem chinesa) muitos dos clientes que me procuram normalmente vem com alguma lesão ou traumas musculares, ligamentares entre outros.

É sempre importante explicar os caminhos que adotaremos no tratamento, e mostrar um pouco de como a Medicina Tradicional Chinesa trabalha, tratamos o corpo como um todo e não uma área especifica.

O tratamento de lesões musculares são doloridos e muitas vezes estressante para o corpo, mas é ai que a mágica da Medicina Tradicional Chinesa acontece, ela nos da meios de combater os contras com técnicas milenares como a meditação. A sua mente quando controlada pode fazer maravilhas.

Depois que passei a usar a meditação dentro dos meus tratamentos a velocidade de recuperação aumentou bastante. E o porquê disso, vou explicar.

Antes de entrar no exemplo prático é bom sabermos que a mente e corpo estão totalmente ligadas.

As coisas boas que se manifestam em uma das partes se refletem na outra, assim como as ruins. De forma bem simplista, se sua mente não esta legal, se você anda estressado ou sob pressão, isso reflete no seu corpo com lesões, mal estar, dores, sistema imunológico, digestivo, cardíaco, respiratório, entre outros. Influencia em todo seu corpo. Em contra partida, se seu corpo não esta bem (sedentário, se alimentando mal), isso tem impacto na sua mente, como variações de humor, falta de foco, ansiedade, depressão.

Trazendo essa teoria pra prática no tratamento de lesões musculares:

Ter a mente e corpo trabalhando juntos em prol da recuperação é um objetivo importante a ser alcançado, o ato de implementar a técnica, manipular a musculatura, tem um efeito muito satisfatório no tratamento, mas é potencializado quando conseguimos com que o paciente foque sua mente  naquela recuperação e posteriormente se deixe ser guiado a um relaxamento natural provocado pela meditação.

Como citei acima, manipular uma área lesionado é bem dolorido, mas quando conseguimos trabalhar a mente, muitas vezes de uma forma meditativa, conseguimos reduzir o estresse físico e mental.

Primeiramente conseguir que o paciente faça um trabalho de visualização da área lesionada e da sua energia corporal, seu Qi trabalhando na recuperação da área. Voltar sua atenção plena para aquela região, um trabalho forte de Mindfulness. Posteriormente, gosto de fazer no final da sessão, é importante uma meditação guiada voltada para o relaxamento, para reflexão desse tratamento, troca de energia, acalmar a mente. Por muitas vezes ainda ele leva um “trabalho de casa” com alguns movimentos de Qi gong, com o objetivo de fortalecer, alongar ou relaxar, mas isso vai variar de tratamento para tratamento.

 

Pra finalizar vou contar um caso real...

Tenho um paciente que é cirurgião e me procurou com uma lesão muscular no ombro por conta de trabalhar horas sobrecarregando essa área. Então após a avaliação verifiquei as peculiaridades do tratamento, mas também me chamou a atenção uma das informações de que ele tinha muita dificuldade em dormir e por muitas vezes fazia auxilio de remédio para ajudar.

Realizei o tratamento normalmente, mais ou menos 50 minutos de sessão, manipulamos bem a área que estava muito dolorida. Muitas vezes o paciente termina um tratamento cansado, sentir dor na área enquanto manipulamos é bem cansativo. Então nos 10 minutos finais começamos um trabalho de meditação guiada primeiro no foco daquela região onde ele sentia dor, com um objetivo de visualização, posteriormente caminhamos para uma meditação com o objetivo de relaxar, dispersar a energia ruim e receber a boa, fortalecer o Qi. Continuei guiando ele enquanto eu guardava meu material. Não se passaram 5 minutos e comecei a escutar os roncos do paciente rsrs.

Moral da historia, quando ele acordou um pouco depois, ele ficou estarrecido por ter dormido “tão facilmente”, ainda mais ele que tomava remédio para dormir.

Passei alguns exercícios de Qi gong e alguns passos pra ele meditar todo dia antes de dormir e hoje ele não usa mais remédios. Ele é meu paciente até hoje e usa a medicina tradicional chinesa não só pelo ombro (pois ele continua sobrecarregando em suas cirurgias e precisamos manter uma rotina), mas como uma pratica de manutenção corporal, pra manter sempre o fluxo de energia em alta. Sua qualidade de vida hoje é outra.

Isso é Medicina Tradicional Chinesa. Esse universo é enorme e eu aprendi somente algumas gotas desse oceano de conhecimento, mas posso afirmar que tudo esta interligado, mente e corpo precisam estar em equilíbrio e precisamos buscar isso com as ferramentas certas, sei que existem varias delas, mas a que tenho posto em prática é o Kung Fu e essa eu tenho certeza dos resultados.

Que continuemos a busca do caminho através do Trabalho Duro!

Supremamente
Ler matéria completa
Indicados para você