[ editar artigo]

O Impacto do Kung Fu no meu emocional

O Impacto do Kung Fu no meu emocional

O Kung Fu acompanhado dos exercícios de Qigong tem me ensinado muito sobre controle e direcionamento emocional. Durante às sessões de prática, somos ensinados sobre exercícios de respiração, concentração e movimentos trabalham com nosso corpo e também correlacionam às nossas emoções. Nesse exercício ativo é que mora a chave do sucesso para mim.

Quando estamos estressados, irritados ou até mesmo eufóricos de tão felizes é que nos atentam desde criança a trabalhar nosso emocional. Contudo, por mais que seja válido, é justamente nesses momentos em que precisamos de ter a maturidade e o autoconhecimento já trabalhados. Seria o equivalente de lembrar de que para atravessar o rio, precisamos de uma ponte, porém, já na metade do caminho e sem ponte construída. Assim, o Qigong tem me ensinado em momentos tranquilos as ferramentas para caminhar em direção a esse autoconhecimento.

Em dias tristes ou de cansaço, ganho a perspectiva e a capacidade de executar exercícios que me deixam energizado. Em dias de euforia ou desorganização, a capacidade de aumentar o meu foco para trabalhar o que realmente é importante.

Na minha perspectiva, a minha rotina só se enriqueceu e minhas iterações com o mundo se tornaram melhores, ainda que a jornada apenas começou, pois, sinto uma propriedade maior de distinguir o eu da minha reação emocional às situações.

Ler conteúdo completo
Indicados para você